Como acabar com o ronco a Noite? ➜ 【outubro 2018】

Como acabar com o ronco a Noite?

Como acabar com o ronco a Noite?

Como acabar com o ronco a Noite?

O problema do ronco é muito comum, pode gerar risadas e ao mesmo tempo ser motivo de profunda dor. De um ponto de vista médico o ronco traz inúmeros problemas muito sérios, pois pode aumentar o risco de hipertensão e de ataque cardíaco.

Mais de 40% da população sofre com problemas de ronco ocasional e mais de 20% de forma constante e cotidiana.
Para quem dorme perto de alguém que ronca, o barulho é muito irritante e pode levar ao desenvolvimento de insônia, pesadelos, crises de mal humor, dores de cabeça, enxaqueca etc. pois o sono profundo é aquele que regenera as células, os músculos e até a própria pele. Podemos afirmar que um sono bom é motivo de rejuvenescimento.

Os problemas para quem ronca podem levar a falta de concentração, irritação, falta de produtividade e de um ponto de vista externo pode levar a queda de cabelos, manchas na pele, olheiras e muito mais.

Se o seu parceiro ronca muito, precisamos pensar no que fazer para que isso não afete a sua vida, e portanto se necessário tomarmos a decisão de ir dormir em outro quarto sem se preocupar muito com o outro, pois a gente precisa primeiro pensar na nossa saúde.

Obviamente, existem sim algumas coisas que podemos fazer para a pessoa que sofre com o ronco, como acomodar ela com um travesseiro um pouco mais alto, pedir que ela faça lavagens cotidianas do próprio nariz com soro e inale essências de menta piperita ou eucalipto para abrir as vias respiratórias, nem que seja um pouco mais.

Nas mulheres, as pessoas que sofrem com ronco constante são um pouco menos de 15%, elas também correm o risco de desenvolver hipertensão e doenças cardiovasculares, fora a constante sensação de cansaço no dia seguinte.

Vamos ver algumas dicas para melhorar e reduzir o ronco.

Organização de horário de sono

Organizar seus horário de sono faz com que você tenha mais tempo para descansar e prevenir os sintomas de cansaço derivados de uma má organização do sono. Escolha um horário para dormir e se ajude com alguma essência natural que ajude você a pegar no sono com mais facilidade, e sempre sem exagerar.

Não consumir álcool e não fumar

A fumaça provoca a inflamação das mucosas da garganta e faz com que o espaço para a passagem do ar se torne inferior, aumentando o ronco. Da mesma forma, o álcool provoca o colapso das vias respiratórias que é causa direta do ronco, ou até mesmo a apneia do sono, que é uma forma mais grave de ronco e que faz faltar oxigênio ao cérebro, provocando muitos problemas.

Consultar o seu médico

Em algumas ocasiões, o ronco precisa de cirugia para ser tratado, até mesmo para evitar que evolua em formas mais graves como por exemplo a apneia do sono.

Apenas o seu médico pode avaliar a sua situação e eventualmente decidir com você partir para uma cirugia.

Outra coisa importante que o seu médico pode fazer é tentar entender se a causa do ronco reside em algum outro tipo de doença pré-existente, como por exemplo alergias, sinusite ou até mesmo diabetes e hipotireoidismo.

Sobre remédios, existe um remédio em fase de teste nos Estados Unidos, chamado Qnexa que aparenta melhorar o problema do ronco em quase 70% dos casos em um estudo realizado com pessoas entre 30 e 65 anos. Outro efeito interessante dessa pílula foi a redução da pressão arterial que chegou ao 10%, contudo ainda essa pílula se encontra em fase de experimentação e não está disponível no Brasil.