Causas de espinhas (e cistos) nas nádegas e no ânus ➜ 【outubro 2018】

Causas de espinhas (e cistos) nas nádegas e no ânus

Causas de espinhas (e cistos) nas nádegas e no ânus

Causas de espinhas (e cistos) nas nádegas e no ânus

Pode ser muito desconfortável e desagradável a presença de espinhas ou cistos nas nádegas ou no ânus, mas na realidade, não é um problema muito incomum. Afinal, mais pessoas do que podemos imaginar são afetadas por essas espinhas ou cistos nas nádegas ou no ânus. Quando localizadas na região do ânus, possuem uma origem diferente daquelas espinhas que aparecem em outros lugares do corpo, especialmente no rosto, que são causadas por infecções estreptocócicas devido às bactérias da acne.

Possíveis causas de espinhas (e cistos) nas nádegas ou no ânus:

  1. Uma das possíveis causas dessas espinhas, e uma das mais comuns, são as infecções por estafilococos, que tendem a formar uma erupção avermelhada e circular, e no meio dela um pequeno ponto amarelo. Vão ficando maiores com o tempo e se espalhando aos poucos por todos os lados.
  2. As infecções estreptocócicas, apesar de formarem erupções avermelhadas, não possuem nenhum pus. Podemos diferenciar os tipos de infecções cutâneas quando a erupção possui uma espécie de “ponta” amarela ou amarelada, ela é uma estafilococo, não estreptococo. As estreptococos se estendem ao longo do corpo e suas curvas, incluindo as curvas das nádegas.
  3. A acne se desenvolve em um único poro. O processo se inicia quando o poro vai ficando estreito, e assim, fica entupido. Assim, se desenvolve primeiro uma erupção, uma espinha vermelha, depois, uma pele saudável pode crescer em cima da espinha, pegando a mesma infecção na parte de dentro formando, então um cisto.

O tratamento para as espinhas ou cistos nas nádegas ou no ânus varia de acordo com o tipo de infecção:

  1. No caso de uma infecção de origem estafilococos, o calor úmido acelera a cicatrização. Coloque sobre a infecção um pano quente e limpo para aumentar a circulação na pele, ajudando o sistema imunológico a atacar a infecção.. Atenção: Não reutilize o pano antes de lavar com água quente e sabão, para evitar que a infecção se propague. Já no que diz respeito das infecções estafilocócicas que se formam por causa de um fio de cabelo encravado, elas costumam drenar-se por si só quando ficam grandes o suficiente.

Quando os furúnculos são maiores, podem ser abertos, mas não faça isso sem auxílio médico para que não provoque ainda mais infecção. Quando abertos, geralmente causam um grande alívio da dor e da inflamação. Mas lembre-se: não é algo que você deva fazer sozinho, sem ajuda profissional e que tenha realizado a devida assepsia. É possível que encontre várias bolsas de pus que precisarão ser drenadas, e é muito importante aplicar um antibiótico e fechar o locar para evitar que a infecção se propague para outras áreas da pele.

 

  1. As infecções estreptocócicas costumam se formar ao redor do ânus, especialmente nas crianças. Causadas pelo mesmo tipo de bactéria que causa a angina estreptocócica e o impetigo. É muito comum que essas infecções cheguem através dos dedos contaminados, quando tocamos o ponto de infecção estreptococos e depois tocamos em outro lugar, mesmo que seja outra pessoa ou animal de estimação, tocando o ânus, a infecção pode ser transmitida. E é justamente por este motivo que sempre que formos ao banheiro, devemos lavar as mãos antes e depois, apesar de não ser um hábito lavar as mãos antes de ir no banheiro, muitas vezes é isto que garante que não sejamos atingidos pela infecção bacteriana no momento em que é necessário fazer a higienização depois do uso do banheiro.

As infecções mais próximas ao ânus não são perfuradas, devem responder a intervenções medicamentosas. Procure um médico especialista para que a melhor indicação tópica possa ser prescrita após uma investigação mais minuciosa. O Neosporin não responderá sempre e o Lotrimin não tratará casos de infecção estreptococos ou estafilococos. Apenas um médico poderá prescrever o antibiótico adequado que surta mais efeito para um alívio o mais imediato possível.

  1. A acne pode aparecer não imediatamente ao redor do ânus, mas nas regiões próximas, nas nádegas, por exemplo. Podem aparecer em qualquer etapa da vida, até mesmo em bebês ou idosos. A partir do momento que a infecção forma um cisto, já não será o suficiente utilizar os métodos mais habituais para o tratamento da acne, mas não será impossível tratar, outros tratamentos poderão ser aplicados. Insistimos na necessidade de procurar um médico caso apareça um cisto no ânus que incomode e atrapalhe o seu dia-a-dia. No momento em que a acne se transforma em um cisto, o médico pode ter a iniciativa de abrir a pele, sem danificá-la. Posteriormente, pode-se indicar uma posologia para alguma medicação retinóide (Roacutan,Adipex, Tretinoin). São vitaminas A modificadas quimicamente e que estimulam o rápido crescimento da pele. Nas primeiras semanas, a pele em cima do cisto se abre de forma a expulsar o cisto naturalmente, sem dor e sem necessidade de cortes.

Alguns desses medicamentos retinóides indicados pelo médico, são tomados via oral, e existem alguns exames laboratoriais para se certificar que essas medicações não estão desenvolvendo nenhum dano hepático.

Existem alguns medicamentos retinóides que podem ser comprados sem prescrição médica, mas ainda assim, devem ser observados ou indicados pelo médico. Um desses produtos são os tretinoin em gel e não são produtos de ácido retinóico. É fundamental que os recipientes das medicações sejam mantidos muito bem fechados entre uma utilização e outra, já que os ingredientes ativos podem reagir com o oxigênio do ar, prejudicando o tratamento. Depois de utilizar o gel, cubra a área para que não fique roçando na roupa. No período de algumas semanas, o cisto começará a abrir por si só, depois disso, mantenha todos os cuidados necessários para a acne nas nádegas para evitar que o problema volte.

Existem também outras formas de acne que afetam as nádegas e que podem aparecer em outras partes do corpo, mas que necessitam também de tratamento médico. Estes métodos apresentados são os habituais para uma simples e única espinha ou cisto nas nádegas e agem em 95% dos casos.