Bula Psorex Creme e Pomada

Bula Suprelle
abril 29, 2017
Bula Cipro ev
abril 29, 2017

Apresentação de Psorex Creme e Pomada

Psorex® Creme em bisnaga de alumínio com 30 gramas.
Psorex® Pomada em bisnaga de alumínio com 30 gramas.
Uso Tópico
Composição
Psorex® Creme
Cada 1g contém:
propionato de clobetasol…………………………………………………………………………………………………………….0,5 mg excipientes (propilenoglicol, monoestearato de glicerina, álcool cetoestearílico, cera branca, arlacel 165, clorocresol, citrato de sódio, ácido cítrico e água purificada)…………………………………………………………..q.s.p………………………………………..1 g
Psorex® Pomada
Cada 1g contém:
propionato de clobetasol……………………………………………………………………………………………………………0,5 mg
excipientes(propilenoglicol, sesquioleato de sorbitana e vaselina branca) ……..q.s.p………….1 g

Indicações de Psorex Creme e Pomada

No tratamento tópico da psoríase (excluindo a forma disseminada da doença), eczemas recalcitrantes, líquen plano, lúpus eritematoso discóide e outras dermatites que não respondam satisfatoriamente a esteróides menos potentes.

Contra-indicações de Psorex Creme e Pomada

O uso de Psorex® Creme ou Pomada é contra-indicado nos seguintes casos:
• hipersensibilidade conhecida a qualquer componente da fórmula;
• rosácea;
• acne vulgaris;
• dermatite perioral;
• prurido genital e perianal;
• infecções cutâneas primárias causadas por vírus (por exemplo, herpes simples, varicela), fungos ou bactérias;
• tratamento de lesões cutâneas primárias causadas por fungo ou bactéria;
• dermatoses em crianças menores de 1 ano de idade, incluindo dermatites e “erupções de fraldas”.

Interações medicamentosas de Psorex Creme e Pomada

Não são conhecidas interações relevantes.

Efeitos Colaterais de Psorex Creme e Pomada

As reações adversas estão listadas abaixo, classificadas por sistemas e frequência. As frequências foram definidas como: muito comum (?1/10), comum (?1/100, – Desordens do sistema imune
Muito raro: hipersensibilidade
Reações de hipersensibilidade local como eritema, rash, prurido, urticária, ardência na pele e dermatite alérgica por contato podem ocorrer no local de aplicação e podem se assemelhar à doença em tratamento.
Se surgirem sinais de hipersensibilidade, a aplicação deve ser imediatamente interrompida.
– Desordens endócrinas
Muito raros: sintomas de Hipercortisolismo
Assim como outros corticosteróides tópicos, o uso prolongado de elevadas quantidades ou o tratamento de áreas extensas pode resultar em absorção sistêmica suficiente para produzir os sintomas de hipercortisolismo, mais provavelmente em bebês e crianças ou se curativos oclusivos forem utilizados. Em bebês, a fralda pode ser agir como um curativo oclusivo.
Desde que a dose semanal em adultos não seja superior a 50 g, a ocorrência de supressão hipófise-adrenal será quase sempre transitória, com rápido retorno aos níveis normais de cortisol plasmático, uma vez interrompido o curto período da corticoterapia tópica.
– Desordens vasculares
Incomum: dilatação dos vasos sanguíneos superficiais
Tratamentos prolongados e intensivos com altas doses de corticosteróides podem causar dilatação dos vasos sanguíneos superficiais, particularmente quando curativos oclusivos são usados, ou quando há presença de dobras cutâneas.
– Desordens da pele e o tecido subcutâneo
Incomum: atrofia local, estrias
Muito raro: afinamento, alterações na coloração, hipertricose, exacerbação dos sintomas subjacentes, psoríase pustular
Tratamentos prolongados e intensivos com altas doses de corticosteróides podem causar alterações atróficas locais, como afinamento e estrias, particularmente quando curativos oclusivos são usados, ou quando há presença de dobras cutâneas.
Em situações muito raras, acredita-se que o tratamento de psoríase com corticosteróides (ou sua retirada) possa provocar a forma pustular da doença.

Posologia de Psorex Creme e Pomada

Aplicar pequena quantidade na área afetada uma ou duas vezes ao dia, até que ocorra melhora.
A exemplo dos demais corticosteroides tópicos de alta potência, quando a lesão for controlada, a terapia deverá ser interrompida. Recomenda-se que o tratamento não exceda 4 semanas sem que a condição do paciente seja reavaliada. Para controle das exacerbações, pode-se fazer uso repetido do produto por curtos períodos. Se for necessária corticoterapia contínua deve-se usar uma preparação menos potente.
Nas lesões muito resistentes, especialmente quando há hiperceratose, pode-se aumentar o efeito anti-inflamatório do Psorex®, se preciso, ocluindo-se a área tratada com a película de polietileno; em geral, basta que se faça a oclusão à noite para obtenção de resposta satisfatória. Depois disso, a melhora pode ser mantida sem oclusão, na maioria das vezes.