O que causa as espinhas dolorosas na axila? ➜ 【outubro 2018】

O que causa as espinhas dolorosas na axila?

O que causa as espinhas dolorosas na axila?

O que causa as espinhas dolorosas na axila?

Certas áreas do corpo possuem ranhuras que fazem com que a pele se esfregue entre si. Estas áreas também podem apresentar vários folículos pilosos, glândulas sudoríparas e glândulas de óleo na pele.

O que causa as dolorosas espinhas na axila?

Exemplos destas áreas são as axilas, a virilha, a área anal, entre as nádegas, parte interna das coxas e sob os seios. Algumas pessoas desenvolvem protuberâncias semelhantes a espinhas, nestas áreas, que aparecem em vermelho, enquanto outras desenvolvem saliências maiores cheias de pus, estes são característicos da hidradenite supurativa, é uma condição crônica da pele que afeta os folículos pilosos e as glândulas sudoríparas nas áreas afetadas.

O que é a hidradenite supurativa?

A obstrução dos folículos pilosos, inflamação e infecção das glândulas sudoríparas nas áreas do corpo onde a pele se esfrega contra outra superfície da pele, provoca erupções na pele que parecem espinhas ou furúnculos. Esta doença crônica e progressiva da pele leva à formação de protuberâncias cheias de pus que se tornam duras e dolorosas. São comumente encontrados nas axilas, virilha, nádegas, parte interna das coxas e sob os seios. Às vezes, as lesões inflamadas da pele fazem tratos e se interconectam. O suor e as bactérias nessas áreas causam infecção e inflamação.
Sem um tratamento adequado, os sintomas podem piorar e podem incluir dor, ruptura de abscesso, filtração de fluidos com maus odores, infecção grave e cicatrizes espessadas. A drenagem linfática pode estar obstruída, causando inchaço no braço, perna ou genitais. Também pode ocorrer limitação do movimento, mau cheiro e isolamento social.

Os adultos jovens, particularmente as mulheres, são os que têm mais chances de serem afetados. Uma história familiar da condição pode desempenhar um papel no desenvolvimento da doença.

Tratamento

O diagnóstico e tratamento precoces são importantes para controlar os sintomas e prevenir a formação de novas lesões.
Para casos leves, pode-se aplicar compressas quentes sobre a área afetada para aliviar a inflamação. A pele deve ser mantida limpa, deve ser lavada suavemente com sabão antibacteriano. Um creme ou uma pomada com antibiótico de venda livre pode ser aplicada na área afetada. É importante evitar a irritação da pele usando roupas soltas e evitando roupas apertadas. Também é aconselhável manter a pele fresca e evitar se depilar enquanto a inflamação estiver presente.
As pessoas que são propensas a desenvolver hidradenite supurativa devem perder o excesso de peso, pois a obesidade aumenta a probabilidade de ter rugas, que promovem a fricção, o suor e o crescimento bacteriano.
Para uma infecção grave, o uso prolongado de antibióticos orais pode ajudar a tratar e prevenir o agravamento dos sintomas. As injeções de esteroides podem ser administradas diretamente na pele afetada para reduzir a inflamação. Os inibidores de TNF-alfa como o adalimumab (Humira) e o infliximab (Remicade) são medicamentos que parecem ser eficazes no tratamento desta afecção. No entanto, também podem aumentar o risco de insuficiência cardíaca, infecções e certos tipos de câncer.
Os casos mais profundos e persistentes, que não melhoram com o tratamento tradicional, podem necessitar de drenagem cirúrgica para o alívio a curto prazo. As lesões interligadas podem ser removidas e cobertas com um enxerto de pele. No entanto, estes procedimentos não são curativos e não previnem a recorrência da doença em outras áreas da pele.