Hérnia ombilicala

Apendicite aguda
Abril 1, 2017
Acne
Abril 1, 2017

Hérnia umbilical constituem um defeito da estrutura da parede abdominal. Ele envolve a externalização subcutânea no umbigo de um segmento de tecido adiposo intra-abdominal ou de um órgão interno. O tamanho da hérnia pode variar de alguns milímetros até cerca de 1 ou 5 centímetros de diâmetro. Sua aparência é a de protrusão ou boselura ao nível do cordão umbilical.

Anel Umbilical representa a região onde o cordão umbilical entra no interior do abdómen do feto. O cordão umbilical é a ponte entre a placenta e o feto com uma função de suporte de vasos sanguíneos que a cruz e com o papel na regulação do fluxo sanguíneo se pretende perfuzarii o feto, com um papel activo no processo de reabsorção do líquido amniótico ao redor dele. Antes que o bebê nasce, o cordão umbilical é normalmente fechado por um anel muscular descobriu a este nível. No caso em que o anel de músculo não pode fechar, produz a hérnia umbilical.

Durante o desenvolvimento do feto, ao nível da musculatura abdominal há um orifício que permite a passagem do cordão umbilical, com o objetivo de ligar o feto para a mãe. Esse buraco se fecha após o parto. Em alguns casos, no entanto, os músculos abdominais não está suficientemente desenvolvida para ser capaz de fechar, de modo que o buraco continua aberto, e por este caminho, ou ele pode terceirizar uma parte do intestino, assim, determinar o aparecimento da hérnia do cordão umbilical.

Hérnias Umbilical são registrados com freqüência em bebês. Em geral, as hérnias umbilical não produzem sensações dolorosas, ou a manifestação de outros sintomas, estes fecha por si só, até a idade de dois ou um máximo de cinco anos. Hérnia umbilical reúne-se freqüentemente em crianças com menos de seis meses. Além disso, eles geralmente ocorrem em crianças nascidas pré-termo ou para aqueles afetados por atrasos no crescimento, que regista um peso corporal muito baixo nascimento. Em termos de incidência em ambos os sexos, não foram encontradas grandes diferenças, hérnia umbilical que afetam meninos e meninas igualmente.

Fatores que aumentam o risco de desenvolvimento de reparação de hérnia umbilical em crianças consistem em:

Lactentes com idade inferior a seis meses, estão em maior risco de desenvolver hérnias umbilical. O processo de crescimento do recém-nascido só começa após o nascimento, a razão e os músculos deles são subdesenvolvidos, e o pequeno não sabe como usar ainda.

Um baixo peso no nascimento, indicando a ausência de musculatura não está suficientemente desenvolvida, de modo que não há a possibilidade de que a parede do músculo abdominal não tem energia suficiente para fechar o orifício do cordão umbilical.

Crianças nascidas prematuramente são mais propensas a desenvolver hérnias umbilical de bebês nascidos a termo.

Pesquisas de literatura realizados têm mostrado que os recém-nascidos da raça neagrasunt afetados com muito mais freqüência das hérnias umbilical que os de outras raças.

Embora raramente, a hérnia umbilical pode evoluir associados com outras doenças, tais como:

Também conhecido sob o nome de “mongol”, a síndrome de Down é uma condição de origem, aberrações cromossômicas, que consiste na presença de um cromossomo 21 extra. Os sintomas gravado no contexto da síndrome de Down são, principalmente, relacionados ao grau e modo de desenvolvimento do corpo. Pacientes afetados pela síndrome de Down pode manifestar-se de anomalias de desenvolvimento e de treinamento físico, bem como retardo mental, deficiência auditiva, e vaz, malformações digestivas ou cardíaca natureza congênito.

O hipotireoidismo é uma condição hormonal, que consiste na insuficiência de secreção de hormonas da tiróide, da glândula tireóide.

A trissomia do cromossomo 13 é uma condição com a personalidade congênita, caracterizada pela presença além do cromossomo 13. O cromossomo extra causar o aparecimento de inúmeras malformações da natureza física e mental, especialmente em um nível do coração.

A trissomia do cromossomo 18 representa uma anomalia de origem cromossômica determinada pela presença do cromossomo 18 extra. Esta anomalia é manifestada por retardo mental grave, retardo do crescimento, hipotonia muscular, hipoplasia muscular, deformidades do esqueleto, malformações no coração, pulmão, rim, etc.

A síndrome de Beckwith – Wiedemann é uma desordem congênita que causa o aumento do volume da língua, hérnia umbilical, hipertrofia das vísceras, gigantismo, e a hipoglicemia causada pelo excesso de secreção de insulina. A doença de Wiedemann – Beckwith é causada por distúrbios do desenvolvimento fetal.

Mucopolizaharidozele representa doença rara sexualmente hereditária, causada pela deficiência da enzima que contribuem para a acumulação de mucopolysaccharide nas células de todos os órgãos e tecidos, tais como o fígado, baço, pele, que, assim, crescer em volume e funciona normalmente.