Hepatita D

Hepatite
Abril 1, 2017
O botulismo
Abril 1, 2017

Hepatite com o vírus da hepatite delta (VHD) é uma forma particular de infecção crônica ou aguda, causada por um vírus RNA, com dimensões reduzidas. A peculiaridade da infecção consiste na incapacidade de o VHD para replicar na ausência do vírus da hepatite B (VHB). Assim, o vírus pode tornar-infecciosa apenas no caso de uma infecção da hepatite B.

A doença pode ocorrer na forma de:

Em casos de coinfectie, a maioria dos pacientes têm a possibilidade de reabilitação completa, devido ao fato de que a infecção simultaneamente com ambos os vírus faz com que forma aguda da doença. Este, portanto, pode ser descoberto e diagnosticado em tempo, assim aumentando as chances de cura. O diagnóstico da hepatite crônica quando o vírus persistir no sangue do paciente mais de 6 meses, a partir do momento da infecção. Apenas 2% a 5% dos adultos infectados desenvolvem a forma crônica da doença.

Em suprainfectii, 50-70% dos pacientes desenvolvem a hepatite fulminante, que cria um ambiente propício para a reprodução do VHD. Devido à quantidade maior de vírus do tipo B, o agente infeccioso da delta podem proliferar. Em quase todos os casos de superinfecção, a doença é cronicizeaza.

VHD preprezinta um antígeno (composto orgânico determinar em orgamismul o anfitrião da ocorrência de anticorpos) da natureza da proteína, cercado por um escudo protetor. Neste casca fica encapsulado o genoma viral, composto de uma molécula de RNA. Ele é o menor dos genomas conhecidos viral.

O delta é um dos tipo “encontrado para ser defeituoso”, porque requer a presença do VHB para replicação, o chamado vírus “helper”. Embora possa ser transmitida de forma independente, ele não pode tornar-se agente infeccioso, do que na presença de infecção pré-existente à infecção pelo VHB.

O quadro clínico varia, dependendo do método de infectanta.

Em coinfectii, distinguem-se duas fases:

Fase preicterica (3-7 dias) em que aparecem sintomas específicos:

Na fase icterica são característicos:

No caso de superinfecção, sinais:

A propagação do VHD inclui todo o globo, mas eles diferem 2 perfis epidemiológicos, a saber: uma infecção regional/local e de um tipo de esporádicos (aleatório).

A infecção é endêmica (regional) é predominante na bacia do mediterrâneo (sul da Europa, Norte de África, médio Oriente), com a prevalência na Itália. A incidência da doença é de 8-20%. São afetados e em algumas partes da América do Norte e a do Sul.

A infecção é escassa, com incidência em torno de 2%, é detectado em:

O tanque viral – é o homem, o que já mostra a infecção com o VHB

Modo de transmissão – é o mesmo que, no caso da hepatite B, a saber: