Complicações pós-apendicectomia ➜ 【novembro 2018】

Complicações pós-apendicectomia

Complicações pós-apendicectomia

Complicações pós-apendicectomia

O apêndice é um tipo de “bolsa” no início do intestino grosso. Devido a certas condições, os tecidos do apêndice, pode se infectar e inflamar. O pus em desenvolvimento, pode fazer com que o apêndice e se encha até o ponto de ruptura.

Complicações pós-apendicectomia

O que é apendicite?

A apendicite é uma condição em que o apêndice fica inflamado, gerando muita dor, a cirurgia consiste em retirar o apêndice infectado.
Geralmente é uma operação de emergência. Dado que o apêndice não desempenha um papel essencial nos processos digestivos, pode ser removido como medida de precaução em pessoas que se submetem à cirurgia abdominal.

Preparações pré-operatório

Certas preparações de rotina devem ser feitas antes de se submeter a uma apendicectomia. Estas incluem:
Um relatório detalhado de seu histórico médico, perguntas sobre qualquer condição de saúde prévia, alergias, medicamentos, etc.
Um exame físico: o médico aplica suave pressão contra seu abdômen para localizar a fonte exata de sua dor abdominal.
Testes de sangue e imagens, frequentemente se realizam quando a infecção é detectada em seus estágios iniciais.
Antes da cirurgia, inicia-se uma linha IV para que possa receber os líquidos e medicamentos necessários.

Procedimento:

Dependendo da história clínica e a extensão da infecção, uma apendicectomia pode ser realizada de duas maneiras:

Apendicectomia aberta

Uma única incisão é feita na parte inferior direita do abdômen. Se retira o apêndice e a incisão é fechada. Este processo é favorecido para pessoas que são obesas, têm história de infecção abdominal ou têm um apêndice rompido.

Apendicectomia laparoscópica

Trata-se de uma abordagem minimamente invasiva. São feitas várias pequenas incisões no abdômen e se insere um laparoscópio e instrumentos cirúrgicos através deles. É utilizado um monitor externo para ver todo o procedimento. Depois de retirar o apêndice, as incisões são limpas e fechadas.

 

Possíveis complicações pós-operatórias:

Apesar da apendicectomia ser um procedimento relativamente livre de risco, algumas complicações ainda se podem desenvolver.

As seguintes são as mais comuns:

Íleo paralítico

O intestino está, em condições normais, geralmente sob constante movimento rítmico e sistemático. Durante a cirurgia, o intestino pode ser perturbado, fazendo com que cessem (paralisem) seus movimentos. Isso se traduz em fluidos e gases que se acumulam no intestino, fazendo com que se encha. Isso é mais comum quando o apêndice é retirado depois de ter sido perfurado. Os alimentos e os líquidos são administrados por via intravenosa, e a condição se alivia passando uma sonda nasogástrica através do nariz até o estômago.

Infecção da ferida

A pele ao redor das incisões fechadas pode inflamar e ficar infectada com pus. São administrados antibióticos em função desta infecção. Se a condição não melhorar, o local da cirurgia pode ter que ser reaberto afim de drenar a ferida de pus e toxinas.

Dor e medicamentos para a dor

Algumas pessoas podem sentir dor nos ombros, especialmente depois de uma apendicectomia laparoscópica. Isto ocorre devido ao gás dióxido de carbono que é bombeado na área abdominal para facilitar o procedimento. Esta condição geralmente se resolve por si só em um dia ou dois. No entanto, algumas pessoas podem desenvolver dor crônica em seu abdômen, que pode até durar meses. Neste caso, normalmente são prescritos analgésicos (narcóticos). Os exemplos incluem Percocet, Oxycodone, Vicodin, etc.
É muito importante tomar estes medicamentos de acordo com as instruções. Estes medicamentos podem causar sonolência, por isso devem ser evitados atividades como a condução. Nunca consuma álcool juntamente com estes medicamentos e os tome com as refeições para evitar sentir náuseas. Se aparecem outros sintomas como uma erupção cutânea, consulte o seu médico.
Prisão de ventre:
O íleo paralítico e os narcóticos podem fazer com que os movimentos intestinais são funcionem muito bem, dando como resultado a prisão de ventre. Ablandadores de fezes, de acordo com o recomendado pelo médico, podem ser tomados antes da cirurgia para evitar isso.